Skip to content

Ctrl+C / Ctrl+V

janeiro 12, 2010
Sebos na era digital

A Notícia – SC, em 08/01/2010

Sites especializados ajudam na busca de livros usados ou raros, e são opção para economizarOs sebos encontraram na internet uma aliada poderosa para continuarem sendo uma opção na busca de livros baratos, raros e, na maioria das vezes, conservados. Os internautas dispõem na rede várias opções onde podem garimpar obras literárias em todo o país. O site Estante Virtual é uma delas. Criado em 2005, já tem 1.619 sebos cadastrados em 307 cidades, e cerca de 5 milhões de livros. O site funciona como um mediador entre o comprador e o vendedor. Todas as negociações, como o preço do frete e detalhes sobre o estado de conservação dos livros, são feitas diretamente com o dono do sebo escolhido.
“É uma tendência do mercado que não dá para desprezar”, afirma Cida Caldas, dona do Sebinho, um dos estabelecimentos cadastrados pelo Estante Virtual.
Para o analista de sistemas Guilherme Ávila, 50 anos, um assíduo comprador via internet, o procedimento para adquirir livros é prático e confiável. No entanto, quando o assunto é a preferência entre as lojas físicas e as virtuais, ele desconversa. “Às vezes, preferimos assistir a um filme em casa, outras vezes, no cinema. Depende do momento também no caso dos sebos”, afirma.
Dois outros sites oferecem o mesmo serviço, mas com menos opções de publicações e sebos. No Sebo OnLine, o usuário pode procurar entre 36 mil livros. Já o SebosOnline.com conta com pesquisa em 300 estabelecimentos do Brasil, além de vender CDs, DVDs, VHS e até discos de vinil. As duas páginas na web realizam apenas a mediação entre os usuários, e não se responsabilizam pelas compras.
Na tentativa de alertar o consumidor quanto aos maus prestadores de serviços, os sites oferecem um espaço para avaliações, onde os usuários podem deixar sua opinião sobre o serviço prestado. Ao receberem as notas, os donos dos sebos podem agradecer e responder às reclamações dos consumidores.
Para quem não quer gastar, mas pretende se desfazer ou trocar obras com outras pessoas, há sites como o Trocando Livros, em que os usuários relacionam as itens que têm interesse em trocar. São permitidos apenas livros em bom estado de conservação. Quando outro usuário se interessar pelas obras cadastradas, o sistema envia um e-mail com todas as instruções para o envio do pedido. Em seguida, basta entrar no site e confirmar a remessa do produto. Com isso, o internauta ganha um crédito e poderá requisitar o livro de outra pessoa.

Publicado por Comunicação Social/MinC
Copiado do Site do MinC

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: