Skip to content

Sonora Brasil: Violonistas

julho 25, 2009

JOÃO PEDRO BORGES

João Pedro Borges é natural de São Luís do Maranhão, tendo se transferido para o Rio de Janeiro em 1970, levando uma variada experiência musical apoiada no violão clássico que começou a estudar com o professor maranhense Luís Almeida. No Rio estudou com o violonista Jodacil Damaceno, com o compositor Ian Guest e com o violonista Turíbio Santos, com quem fez curso de Técnica e Interpretação.
Desde 1970 tem se apresentado nos principais teatros brasileiros, marcando presença nas mais importantes séries de concertos do País como o “Circuito Sul América”, a “Bienal de Música Brasileira Contemporânea” e o”Festivais Villa-Lobos”, além das temporadas oficiais da Sala Cecília Meireles e do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Como solista atuou, dentre outros, com a Orquestra de Câmera do Brasil, a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e a Orquestra de Violões do Rio de Janeiro. Como camerista destaca-se o seu trabalho com a cantora Carol McDavit e com a Camerata Carioca, conjunto do qual foi o diretor musical.
Iniciou a sua carreira internacional em 1973, dando cursos, conferências e concertos no continente Africano. Realizou turnê pela América do Sul com Turíbio Santos em 1980, foi solista no Lincoln Center em Nova York no recital de Música Brasileira (Brazilian Night) em 1982 e participou do VII Carrefour Mondial de la Guitare como professor e recitalista na Martinica em 1986, ao lado de Léo Brouwer e Baden Powell. No campo discográfico destacou-se como produtor musical de vários artistas eruditos tendo recebido o Prêmio Sharp de Música pelos melhores discos clássicos de 1993 e 1995.
Participou dos discos “Choros do Brasil”, “Valsas e Choros” e “Brasil-Violão” em duo com Turíbio Santos; “Tributo a Jacob do Bandolim”, “Vivaldi e Pixinguinha” com a Camerata Carioca e Radamés Gnatalli; “Mistura e Manda”, com Paulo Moura; “Melodias Populares de Villa-Lobos” com Turíbio Santos, Arthur Moreira Lima, José Botelho e Paulo Moura; gravou a “Cantilena” das “Bachianas Brasileiras No 5” com o tenor Aldo Baldin; “Melodias Populares de Heitor Villa-Lobos” com o soprano Leila Guimarães; e “Noites Cariocas” ao lado dos grandes do choro, gravado ao vivo no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, num espetáculo do qual foi o Diretor Musical.Como solista foi pioneiro do disco independente gravando em 1977 seu primeiro LP com obras de Bach, Barrios e Villa-Lobos, seguido de “João Pedro Borges interpreta Cimarosa, Sanz, Sor, Giuliani, Albéniz e Granados” em 1983 (Kuarup Discos) e da “Obra para Violão de Paulinho da Viola” em 1985, somente editada para brinde promocional. Seu mais recente CD “Classicos Latino-Americanos”, lançado no Brasil em 2006, foi gravado na cidade de Meylan no Sul da França em 1994 e dedicado à música de Léo Brouwer, Radamés Gnatalli, Agustin Barrios e Manuel Ponce, tendo marcado a sua entrada profissional na Europa onde regularmente realiza master classes e recitais. Tem sido dedicatário de várias obras de compositores franceses escritas para ele, com destaque para “Le Silence Étoilé” do violonista e compositor Michel Baudrit.
Foi diretor da Musiceuma, coordenador executivo do “Centro de Artes do Maranhão Reynaldo Faray”, diretor artístico assistente do Festival Internacional de Música de São Luís, coordenador de eventos comunitários da Fundação Municipal de Cultura da Prefeitura de São Luís, diretor da Escola Municipal de Música da Prefeitura de São Luís. Escola de Música do Estado do Maranhão Lilah Lisboa de Araújo.

DANIEL WOLFF

Primeiro Doutor em Violão do Brasil, Daniel Wolff é formado pela Escuela Universitária de Música de Montevidéu. Agraciado com bolsas de estudo da CAPES e CNPq, Wolff obteve Mestrado e Doutorado em Música na prestigiosa Manhattan School of Music de Nova Iorque, recebendo o prêmio Helen Cohn Award, oferecido ao doutorando de melhor desempenho.
Catedrático de violão da UFRGS, onde criou o curso de Mestrado em Violão, Wolff é constantemente requisitado para ministrar cursos e masterclasses em universidades e festivais de música no Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Uruguai e Argentina. Foi também Professor Visitante da Universidade de Arte de Berlim (UdK).
Vencedor de importantes concursos nacionais e internacionais de violão, sua carreira inclui apresentações na América do Sul, Estados Unidos e Europa, destacando-se numerosas atuações como solista de importantes orquestras e um recital no Carnegie Hall de Nova Iorque. Entre seus professores, destacam-se Abel Carlevaro, Eduardo Fernandez e Manuel Barrueco.
Como compositor e arranjador, teve suas obras tocadas e gravadas por orquestras e grupos de câmara do Brasil, Estados Unidos, Argentina, Itália, Alemanha e Inglaterra. Sua participação como arranjador em diversos discos gravados nos Estados Unidos rendeu-lhe o Grammy Awards de 2001 e duas vezes o Prêmio Açorianos de melhor arranjador. Recebeu também prêmios por suas trilhas para cinema.
Seu CD Concerto à Brasileira, no qual interpreta obras brasileiras para violão e orquestra junto à Orquestra de Câmara da ULBRA, recebeu três indicações para o Grammy Awards de 2002. Lançou também os discos Cantilena (com o violoncelista Rodrigo Alquati), Coisas da Vida (com Wilfried Berk no clarinete e a percussão orgânica de Thiago de Mello), New Transcriptions for 2 Guitars (com Daniel Göritz) e The Right Seasons, com seus arranjos para violão e quarteto de cordas de obras de Gaudêncio Thiago de Mello.

FONTE: http://www.sesc-pe.com.br/sonora/

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: