Skip to content

Festa da Lavadeira: uma ação cultural

abril 30, 2009
Artigo de Eduardo Melo (produtor da Festa da Lavadeira), publicado no Diário de Pernambuco

Na Praia do Paiva, no dia 1º de maio de 1987, numa construção do imaginário popular que resistia no cotidiano dos moradores nativos da região, começou a ter forma, vida, sentimento e fé o entorno da escultura de uma lavadeira que aos poucos e sem pretensão se transformou na Festa da Lavadeira. Hoje, em sua 23ª edição, conquistou prêmios pelo MinC, Iphan, calendário turístico cultural do estado de Pernambuco e Cabo de Santo Agostinho, patrimônio do povo, iniciativa do deputado Isaltino Nascimento e calendário do Ministério do Turismo como evento popular, além de ser considerada festa de tradição pelo público e imprensa.Em 1994, a Festa da Lavadeira se tornou pública, as pessoas agora desconhecidas e de várias tribos vieram pelo interesse de se encontrar com sua cultura, sua identidade, e assim a festa foi maturando no tempo, ganhando o primeiro palco em 1996.Resistiu ao trio elétrico, à febre que atingiu e golpeou inúmeras festas populares e depois ao pagode. Mais uma vez a Lavadeira continuou firme nos seus propósitos na expectativa que além do poder público, as empresas acreditem em agregar às suas marcas o valor da nossa identidade.A Festa da Lavadeira criou uma semente particular no sentimento do povo pernambucano, tomou a forma de uma rainha que inspira fé e segurança, oferecendo vida aos brincantes, folgazões, jovens e idosos através do pulso dos tambores, rabecas, metais e sonhos que afirmam nossas origens ancestrais e um perfil cultural de nós cidadãos, tantas vezes inacessível.A Lavadeira surge para oferecer aos grupos que representam nosso patrimônio cultural imaterial um lugar propício a ser conhecido, reconhecido e valorizado, para ser vista com o cuidado que todos devem oferecer e importar as suas tradições. Por abandono assistimos a cultura do primeiro mundo reinando e o apelo comercial de ritmos diversos de várias regiões promovendo e gerando a sua economia “multicultural”. Coisa em que estamos engatinhando e sem previsão àvista, o preconceito e a perseguição não são coisas do passado.Na Convenção da Unesco que visa preservar e proteger a diversidade cultural do mundo, vemos como objetivo equacionar os desafios trazidos pelo processo de globalização com a defesa das identidades culturais, reafirmando o vínculo entre cultura e desenvolvimento através da formulação de políticas culturais nacionais e ainda fortalecer a criação, produção, distribuição e acesso às atividades, bens e serviços culturais. Neste contexto, a Festa da Lavadeira vem exercer com dedicação a sua função de organização não governamental, em apoio complementar as ações dos governos municipal, estadual e federal.Atualmente a área em que se realiza a festa é palco de um grande projeto turístico imobiliário, criando assim uma perspectiva de valorizar e difundir ainda mais nossa cultura e tradições, aproximando o cidadão do turista, somando ainda mais o competente perfil de convenções e seminários do nosso trade turístico. Por este caminho, se faz urgente inserira cultura como elemento turístico fundamental de geração de renda e inclusão social, em pleno exercício da economia da cultura. No feriado do dia 1º de maio venha participar, na praia do Paiva, dessa grande festa, que espera reunir 60 mil pessoas num encontro livre, repleto de música, religião, folclore, artesanato e gastronomia do nosso povo.

Fonte: Diário de Pernambuco

http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/04/30/opiniao.asp
Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: