Skip to content

Coletivo // Um grito em prol do teatro pernambucano

abril 29, 2009
Grupos Reunidos de Investigação Teatral ou Movimento GRITE, grafado assim, com letras maiúsculas, para chamar a atenção dos artistas e da sociedade para a organização política dos grupos de pesquisa e investigação teatral de Pernambuco. A proposta envolve cinco companhias do estado – Fiandeiros de Teatro, Magiluth, Teatro Marco Zero, Quadro de Cena e Totem – e terá seu lançamento oficial hoje, às 19h, no Espaço Pasárgada, com entrada franca.Para marcar a data, o GRITE programou uma mesa-redonda com a presença de Romildo Moreira, José Manoel e Joacir de Castro, que vão falar da importância do teatro de grupo para a construção da cena pernambucana. De acordo com Pedro Vilela, do Magiluth, o novo movimento surge não para esfacelar ainda mais a classe artística (já existe uma dezena de entidades representativas, a exemplo da Apacepe, Sated, Artepe), mas para discutir políticas públicas e concretizar essa necessidade através da ação. “Não queremos lutar contra os movimentos que já existem. Falta representatividade para o teatro de grupo, até mesmo na Fundarpe”, aponta Vilela.Representantes dos cinco grupos vêm se reunindo desde janeiro. O GRITE foi fundado por três companhias que levaram os prêmios principais no Janeiro de Grandes Espetáculos 2009 (Fiandeiros, Quadro de Cena e Magiluth). Uma das características dos grupos é a investigação cênica, além da busca por uma dramaturgia própria. “Desde 2006 tínhamos a ideia de cooperativa. Estamos estruturando esse núcleo, com estatuto e diretrizes sólidas e vamos fazer mapeamento”, adianta Ana Elizabete Japiá, do Marco Zero.Para Fred Nascimento, diretor do grupo Totem, a integração ao GRITE pode proporcionar mais espaço social e político dentro da cena recifense. Embora o Totem complete 21 anos em 2009 e tenha montado mais de dez espetáculos, como Caosmopolita e Atravessando o tempo, sempre enfrentou dificuldade em ser aprovado nos editais de cultura locais. Para este ano, ele planeja estrear um espetáculo com quadros independentes, a partir de fragmentos da obra de Charles Bukowski. O Espaço Pasárgada fica à Rua da União, 263, Boa Vista.

Fonte: Diário de Pernambuco

http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/04/29/viver4_0.asp
Texto: Tatiana Meira
tatianameira.pe@diariosassociados.com.br
Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: