Skip to content

PITACO CULTURAL – PARA ENCERRAR O PAPO SOBRE A "PAIXÃO DE CRISTO SERTANEJA"

abril 14, 2009

Por André Vasconcelos

Após o recesso da Semana Santa volto as minhas postagens. Durante o período tive o prazer de assistir a “Paixão de Cristo Sertaneja” e primeiramente explico que não sou crítico ou profissional de artes cênicas e sim, apenas, alguém que gosta; um amante da cultura que sempre participa das poucas oportunidades oferecidas neste nosso torrão natal. Como a Paixão de Cristo foi uma delas, deixo aqui minhas impressões e sugestões como triunfense e espectador.
Muito me agradou a representação teatral que na realidade é um musical. A concepção do espetáculo que se constituiu em utilizar elementos da cultura popular causou empatia nos presentes a partir do momento que nos identificamos com o que foi apresentado. Coisas muito nossas. Positiva também a participação do público que compareceu em bom número e soube aplaudir. Foi com toda certeza uma inovação na programação da Semana Santa triunfense.
Identificamos porém, que após críticas construtivas feitas através desse blog, a Secretaria de Turismo e Cultura do Município apressou-se em afirmar que o espetáculo era um resgate da Paixão de Cristo de Triunfo e isso é um equívoco. Essa montagem foi feita de maneira a ser encenada em qualquer cidade. Foi concebido o espetáculo pelo Balé Cultural de Pernambuco e quem comprou a apresentação foi Triunfo. Poderia ter sido em qualquer outro município. Não estou com isso desmerecendo o trabalho do Balé Cultural de Pernambuco. A idéia foi muito boa, contudo destaco que deveria vir a cidade sendo mais um espetáculo a fazer parte do evento Semana Santa em Triunfo. Agora os organizadores venderem a idéia que isso é um resgate da tradição triunfense é demais. O espetáculo não é triunfense. A partir das críticas começou o corre corre, a procura de triunfenses para atuar no espetáculo, isso tudo faltando menos de 15 dias para o evento. Tudo veio pronto. O espetáculo é do Balé Cultural de Pernambuco e o triunfense caiu lá no meio como que para dar uma satisfação à comunidade, para calar a boca dos que chamavam atenção ao desprezo e esquecimento para com o GTAT (Grupo de Teatro Amador de Triunfo) e a não realização da Paixão de Cristo de Triunfo. Devemos apesar disso, reconhecer o trabalho dos triunfenses que participaram da encenação, com destaque para o DJ Serginho, que na minha opinião se sobressaiu. Apesar do pouco tempo para ensaio todos fizeram um bonito trabalho junto ao talentoso Balé Cultural de Pernambuco. Foi um sucesso. Lamentável foi a falácia divulgada pelos organizadores. Grande foram as nossas esperanças quando soubemos que havia um projeto para a Paixão de Cristo proposto pela Prefeitura de Triunfo com possibilidade de ser aprovado na Fundarpe. Depois de tanta falta de apoio e mais de 30 anos de luta pensamos todos: “… agora vai”. Qual foi nossa decepção ao ver todo investimento ser feito em um grupo de fora. Que tragam os grupos. A troca de experiência é positiva, como assim também foi a vinda do Balé Cultural de Pernambuco. São possibilidades de ver o que está sendo feito lá fora, mas não deixem de apoiar a “prata da casa”. A gestão municipal desperdiçou uma oportunidade valiosa ofertada pela Fundarpe em promover um grupo local. Além disso, veio ao nosso conhecimento que os artistas triunfenses trabalharam na base do velho discurso proposto do “pelo amor à Triunfo”. Acho o voluntariado positivo se todos assim participam. Será que o Balé Cultural, a gráfica que fez o folder, o proprietário do equipamento de som, luz e palco, trabalharam na base do “pelo amor à Triunfo”? Sendo assim, a exemplo do que o Sesc vem fazendo com relação ao Natal Triunfo, discutindo e prestando contas à sociedade após o evento, sugerimos a SETUR uma avaliação aberta a comunidade, para que possamos opinar, ser ouvidos e quem sabe, dependendo da sensibilidade de quem está gerindo, sejam aceitas e implantadas as sugestões que a maioria achar positiva. Aproveito para postar fotos da Paixão de Cristo Sertaneja durante a Semana Santa/2009 e também algumas imagens das ruínas da cidade cenográfica da Paixão de Cristo de Triunfo. Cada um veja e tire suas conclusões. É isto.

Clique nas imagens para ampliar

Paixão de Cristo Sertaneja/2009


Chegada aos cenários da Paixão de Cristo de Triunfo


Ruínas do Palácio de Pilatos


Cenário da Santa Ceia Cenário da Ressurreição de Jesus Cenários da Ressurreição e Santa Ceia

Cenário do Batismo por João Batista Cenário da Crucificação

Cenário do enforcamento de Judas


Cenários onde Judas recebe moedas de ouro para que em troca venha a trair Jesus

Cenário do apedrejamento
Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. abril 15, 2009 12:22 am

    Bem elaborado e critico o depoimento "ou" declaração acima mencionada pelo caro amigo André Vasconcelos, atraves dele me veio a penssar e perguntar: Porque ouve o fim da Paixão de Cristo TRIUNFO, falta de incentivo (por parte de quem) ou será falta de atores (AMADORES?)?.Me recordo bem qundo participei pela primeira vez da paixão de cristo, no ano de 1997 ano que não avia nenhum tipo de patrocinio, apenas nosso suor e a força dos Franciscanos, e o espetaculo foi um brilhante "espetaculo". Mas com a reforma capitalista que ouve no grupo de teatro (amadores?), simplismente a paixão de cristo TRIUNFO, a cada dia se desmoronou mais…as fotos acima dis tudo.WWW.GERMANOTRIUNFO.BLOGSPOT.COM.

  2. abril 15, 2009 9:07 pm

    Caro Germano, obrigado pela visita ao blog. No meu ponto de vista, o espetaculo da Paixao de Cristo de Triunfo cresceu. Ampliou-se som, iluminacao,figurinos,… divulgacao atraves de jornais, televisao, … enfim, tornou-se o atrativo da Semana Santa Triunfense. Tenho em casa algumas reportagens. A partir dessa nova dimensao se fez necessario investimento. Com qualquer R$ 1000,00 nao se monta um espetaculo do porte que a Paixao de Cristo de Triunfo obteve. E ai digo que faltou incentivo por parte do poder publico e iniciativa privada. Atores temos com toda certeza, agora sendo realista, sem dinheiro para viabilizar o espetaculo num patamar a que se chegou chega a ser utopia. Quem ira pagar as despesas com energia, limpeza e reforma dos cenarios, locacao de equipamento de som e luz, aquisicao de figurino, material grafico,… A esse incentivo eu me refiro, pois vc bem sabe que com o dinheiro da bilheteria nao da para cobrir esses gastos. Como a Paixao de Cristo tornou-se uma tradicao e se constituiu no grande atrativo da Semana Santa, nada mais justo do que receber apoio. Nunca a Fundarpe ou qualquer outro orgao do Estado deu tanta abertura como agora. Foi aberto um edital com toda transparencia possivel e a Prefeitura de Triunfo foi contemplada com R$ 20.000,00 para investir em uma Paixao de Cristo e vemos ser escolhido um grupo do litoral e desprezar o de casa, … me perdoe, mas nao posso concordar. Porem, cada um tem sua maneira de pensar. Respeito a sua. Valeu Germano! Espero que continue a visitar o blog e peco desculpas pelas palavras sem acento. O teclado do meu computador enlouqueceu e nao sai um acento. Abraco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: