Skip to content

Encontro imperdível de blocos carnavalescos: Melhor Idade (Triunfo) & Cordas e Retalhos (Recife)

fevereiro 16, 2009

O amigo e primo Ronaldo Vasconcelos entrou em contato comigo para recomendar que de maneira alguma eu deixasse de aproveitar a oportunidade de ver o desfile do Bloco Lírico Cordas e Retalhos que irá participar na próxima quarta-feira (18/02) dos festejos de momo do Bloco da Melhor Idade aqui em Triunfo. Sendo assim, dividimos a sugestão com os amigos do blog. O Bloco da Melhor Idade já é animado por natureza e com o reforço do Bloco Lírico Cordas e Retalhos acreditamos que vai ser alegria em dobro. Estaremos lá se Deus assim quiser. Segue abaixo algumas informações sobre o evento e também a respeito do Bloco Lírico Cordas e Retalhos que consta na programação carnavalesca promovida pelo Governo de Pernambuco através da Fundarpe em Triunfo.

Concentração: 19h
Local: Ação Social
Saída: 20h
Local: STC

BLOCO CARNAVALESCO LÍRICO CORDAS E RETALHOS
Fundado em 1998

O Bloco Carnavalesco Lírico Cordas e Retalhos foi fundado em 1998 e participou pela primeira vez do Carnaval em 1999, no Encontro de Blocos do Recife Antigo e em Olinda. A sugestão para o nome e a composição que se tornou o hino do bloco são de autoria da professora e psicóloga Conceição Rocha. As cores oficias, vermelho e branco, foram escolhidas por votação.
Seguindo a tradição, o bloco foi denominado BLOCO CARNAVALESCO MISTO CORDAS E RETALHOS. O termo “misto”, que remonta à origem desse tipo de agremiação no Recife, indica a presença feminina nos cordões, uma novidade naquela época, pelo menos nos desfiles de rua. As “cordas” são uma referência aos instrumentos que compõem a nossa orquestra, caracteristicamente chamada de Pau e Corda (violões, banjos, cavaquinhos, bandolins, além dos instrumentos de sopro e percussão e das vozes do coro feminino). E, finalmente, os “Retalhos” fazem referência à multiplicidade de formas, cores, sensações e sentimentos que afloram no carnaval (metáfora usada por compositores como Levino Ferreira, em “Retalhos de Saudade”; e Romero Amorim, em “Retalhos de Felicidade”, composta em homenagem ao bloco, gravada em CD pela Fundação de Cultura do Recife e lançada para o Carnaval de 2001).
A partir de 2001, o Cordas e Retalhos passou a se denominar BLOCO CARNAVALESCO LÍRICO CORDAS E RETALHOS, por entendermos que a denominação expressa mais apropriadamente as características dos blocos e da sua música. Para explicar a mudança do nome, o professor Julio Vila Nova escreveu um artigo (“Bloco Lírico”) publicado no Jornal do Commercio (24/02/2001).
Em março de 2002, o Cordas e Retalhos deu início, na Várzea, à série dos Encontros Itinerantes de Confraternização dos Blocos Líricos, ocorridos mensalmente durante todo o ano de 2002 e parte de 2003, em diversos locais do Recife e de cidades vizinhas.
Em dezembro de 2002 foi lançado o primeiro CD do Cordas e Retalhos, gravado sob a direção musical do grande maestro, compositor e arranjador Edson Rodrigues, em parceria com Hamilton Florentino, compositor, arranjador e artista plástico do bloco. O repertório inclui 14 canções até então inéditas, de músicos da própria orquestra e de outros compositores, como Romero Amorim, Bráulio e Fátima de Castro, Alcides Vespaziano, Fred Monteiro, Nuca, João Araújo, Ely Madureira e Inaldo Moreira.

Fonte: http://cordaseretalhos.zip.net/index.html

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: